Ofensiva russa na Ucrânia. A evolução da guerra ao minuto


por Carlos Santos Neves – RTP


Ludovic Marin – Reuters

Acompanhamos aqui todos os desenvolvimentos sobre a ofensiva militar desencadeada pela Rússia na Ucrânia.

Mais atualizações

7h28 – Ponto de situação

  • O Conselho Europeu começa esta quinta-feira a discutir se vai conceder à Ucrânia o estatuto de candidata a membro da União Europeia. No debate de preparação do Conselho Europeu, no Parlamento, o primeiro-ministro afirmou não ter nenhum ceticismo com o estatuto a atribuir à Ucrânia. Contudo, António Costa alerta para os riscos de “implosão” da União Europeia, caso não seja alterada a “arquitetura institucional” com a adesão do país invadido pela Rússia.
  • O presidente ucraniano revelou ter falado com 11 líderes europeus na quarta-feira sobre o dossier de candidatura da Ucrânia. Também António Costa falou com Volodymyr Zelensky esta semana, tendo expressado o apoio de Portugal à atribuição do estatuto de candidato ao país em guerra. “Nós merecemos”, disse Zelensky ao intervir perante uma multidão em Amesterdão, através de uma ligação em vídeo.
  • O Kremlin voltou à carga contra as sanções da União Europeia que levaram a Lituânia a bloquear o trânsito de mercadorias para o enclave de Kaliningrado. Moscovo considera estas medidas “absolutamente inaceitáveis” e promete retaliar a tais “sanções ilegais”.
  • As forças russas estão cada vez mais perto de capturar a derradeira bolsa de resistência ucraniana na região de Lugansk, no Donbass. As cidades de Severodonetsk e Lysychansk continuam a ser alvo de sucessivas vagas de bombardeamentos. Na quarta-feira, o governador regional, Serhiy Haidai, adiantou que as tropas de Moscovo têm atacado edifícios das autoridades policiais e judiciais.
  • Um video divulgado a partir da Rússia mostra o que aparenta ser um ataque com um drone a uma refinaria de petróleo em território russo. A estrutura ficou em chamas, após uma explosão. O alvo foi a refinaria de Novoshakhtinsk, na região de Rostov.
  • Um ataque com mísseis russos matou pelo menos uma pessoa na cidade portuária de Mykolaiv, no sul da Ucrânia. O presidente da câmara local, Oleksandr Senkevych, deu conta de múltiplos incêndios e vários edifícios danificados, incluindo uma escolar. Por sua vez, o governador regional, Vitaliy Kim, afirma que caíram, ao todo, sete mísseis sobre a cidade.
  • Residentes e trabalhadores da central nuclear de Enerhodar, na região de Zaporizhia, terão sido sequestrados por militares russos, segundo Dmytro Orlov, da administração local: “O paradeiro de alguns é desconhecido. Os restantes estão em condições difíceis. Estão a ser torturados com choques elétricos e a ser vítimas de abusos físicos e morais”.
  • O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, apoiou-se em dados dos serviços secretos para estimar que o ímpeto das forças russas na Ucrânia deverá abrandar nos próximos meses, uma vez que estas terão “esgotado os seus recursos”.
  • Os líderes chamados à próxima cimeira do G7, na Alemanha, vão anunciar novas medidas destinadas a pressionar a Rússia, adiantou um alto responsável norte-americano.



Source link

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.