Fed sobe juros em 75 pontos


A Reserva Federal norte-americana aumentou a taxa dos fundos federais em 75 pontos base, que passa para um intervalo entre 1,5% e 1,75%.

O banco central dos EUA iniciou um ciclo de subida dos juros directores em Março passado, com um aumento de 25 pontos base.

Na reunião passada, a de Maio, procedeu a um incremento maior, 50 pontos base. Nessa altura, afastava a possibilidade de optar por uma subida de 75 pontos e o consenso apontava para que procedesse a mais dois aumentos, de 50 pontos base cada, nas reuniões de Junho e Julho.

Além disso, a Fed sinalizou que vai continuar a subir os juros de referência, este ano, ao mais rápido ritmo das últimas décadas isto enquanto continua a tentar abrandar a economia e combater a inflação.

O presidente do banco central, Jerome Powell, já tinha dito que a Fed poderia aumentar os juros em todas as reuniões deste ano, mas a dimensão está a ser superior ao que inicialmente se previa.

Entretanto, o “dot plot” um mapa que mostra como cada representante do banco central estima as mexidas nos juros directores aponta para uma subida de 50 pontos base dos juros directores em todas as restantes reuniões deste ano da Fed, ou seja, em Julho, Setembro, Novembro e Dezembro.

De acordo com o “dot plot”, a Fed aponta para que a taxa directora esteja nos 3,4% no final de 2022, 3,8% no final de 2023 e 3,4% no final de 2024.

A Reserva Federal alterou entretanto a referência feita à meta de 2% para a inflação, de “espera” para “compromete-se”.

Powell que discursava na habitual conferência de imprensa após o anúncio da decisão de política monetária, sublinhou que a inflação está demasiado elevada e que há tendência para as pressões inflacionistas continuarem a intensificar-se.

O presidente da Fed disse que subidas de 75 pontos base não deverão passar a ser a norma, mas não descartou essa possibilidade na reunião de Julho (apontando para um aumento, nesse encontro, de 50 ou 75 pontos).

Jerome Powell afirmou ainda que depois da provável subida dos juros directores também na próxima reunião, a taxa dos fundos federais deverá entrar numa base mais normal, o que permitirá aos bancos centrais ponderarem sobre as medidas necessárias.





Source link

Deixe o seu comentário

O seu endereço de email não será publicado.